Notícias

Leia mais:Convênio gera a abertura de 10 vagas de trabalho no Presídio de Araranguá

A oferta de trabalho, aliado ao ensino e dignidade no cumprimento da pena são os pilares para a reabilitação social e econômica dos internos do sistema prisional catarinense. Em atenção a esta premissa, o Presídio Regional de Araranguá assinou nesta segunda-feira (28) um convênio com Frigorífico Caverá.

A parceria resultou na abertura de 10 vagas de trabalho que serão ocupadas por internos do regime semiaberto, que serão monitorados por meio de tornozeleira eletrônica. Os apenados terão Carteira de Trabalho e, caso tenham um bom desempenho, poderão seguir trabalhando no frigorífico após o cumprimento da pena.

Participaram da solenidade de assinatura do convênio a Superintendente Regional Sul, Juliana Borges Medeiros; o Juiz Corregedor Dr. Gilberto Kilian dos Anjos; o Promotor Dr. Pedro Lucas, a Presidente de Assuntos Prisionais da OAB, Dra. Larissa Jordão e o Proprietário da Empresa o Rodrigo Turatti.

Leia mais:Governo do Estado inicia distribuição de kits de roupas para vítimas de violência sexual

O Governo do Estado iniciou nesta sexta-feira, 25, a distribuição dos kits de roupas que serão entregues para vítimas de violência sexual atendidas nas unidades da Polícia Científica. A ação é fruto de uma parceria entre a Polícia Científica, a Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e a Rede Laço. Neste primeiro momento, foram confeccionados 100 kits, que fazem parte do Programa Santa Catarina por Elas. As bolsas contêm uma calça, um blusa, um casaco e roupas íntimas. As primeiras unidades serão distribuídas ao Instituto Médico Legal de Florianópolis, que atende toda a região metropolitana da Capital.

De acordo com a diretora do Instituto de Análises Forenses da Polícia Científica, Sandra Regina Rachadel Torres, os kits não apenas demonstram acolhimento às vítimas num momento de fragilidade, mas também representam uma maneira de manter intactas as roupas usadas no momento do crime. Dessa forma, aumentam as chances de obtenção de provas.

“As vestes usadas pela vítima são importantes para a área pericial. Se deixadas no laboratório num primeiro momento, elas serão usadas na pesquisa de material genético do agressor. Esse kit também tem o papel de fazer com que a vítima se sinta acolhida e talvez, mesmo que de forma simples, represente uma virada de página”, diz Sandra.

A perita criminal conta que, quando as roupas usadas pela vítima durante o crime não são deixadas imediatamente no laboratório, a coleta de provas ocorre em apenas 20% dos casos. Esse percentual cresce significativamente se o vestuário é preservado. As peças do kit foram produzidas por detentas de Chapecó, que foram treinadas pelo Senai e participam do programa SAP Têxtil. Além destas 100 primeiras unidades que ficarão em Florianópolis, outras centenas já estão em produção e serão enviadas para os IMLs do interior.

O ato nesta sexta-feira teve a presença da primeira-dama do Estado, Késia Martins da Silva, que também preside a Rede Laço, do presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, Giovani Eduardo Adriano, e do secretário de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima.

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom  

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - SECom
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

Leia mais:Após 47 dias, curso Águia de Osso é concluído no COPE

O Secretário de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP), Leandro Lima, participou na manhã desta quinta-feira (25) da solenidade de Formatura do Curso de Operações e Escolta de Alta Complexidade – Águia de Osso, no Centro de Treinamento Tático do Complexo Penitenciário do Estado, em São Pedro de Alcântara. O curso habilita operadores a atuar no Serviço de Operações e Escoltas (SOE) começou no dia 07/02 com 34 integrantes (02 policiais penais do RS; 02 policiais penais do Pará; 01 policial militar do Pará; 01 Guarda Municipal de Florianópolis; 32 policiais penais de SC, sendo 02 mulheres e 30 homens).

Após 47 dias, 18 conseguiram vencer todas as etapas: 01 Policial Militar do Pará; 01 policial penal do RS; 01 Guarda Municipal de Florianópolis e 15 policiais penais catarinenses, dentre elas, uma mulher. “Me dirijo aqui aos 34 inscritos pois entendo que é importante ressaltar que apenas o gesto de participar de curso já demonstra uma grande coragem e comprometimento com o trabalho, voltado à melhoria das nossas instituições”, disse Leandro Lima. Ele ressaltou ainda a importância do fortalecimento de um sistema integrado de segurança pública com cada uma das instituições cumprindo o seu papel, tendo como objetivo final a busca pela paz social.

O curso de Operações e Escolta de Alta Complexidade – Águia de Osso teve uma carga horária de 619 horas/aula e, ao longo de 47 dias, os participantes vivenciaram na teoria e na prática os principais desafios para atuar em escoltas complexas, em situações que envolvam alto risco e logística de segurança complexas. A formação conta com disciplinas como nivelamento de tiro, simulação crítica em escolta, técnicas de contra-emboscada, patrulha rural, entre outras.
Promovido e coordenado pela Acaps, o Águia de Osso contou com a participação das seguintes instituições coirmãs que ministraram instrução e deram apoio: Escola de marinheiros de Santa Catarina; Base Aérea de Florianópolis; Polícia Rodoviária Federal; Guarda Municipal de Florianópolis; Polícia Civil SC por meio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core); Polícia Civil PR, por meio do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre); Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) - PMSC; Batalhão de Policiamento de Choque da PMSC; Batalhão de Aviação PMSC; Bombeiro Militar SC e Polícia Científica SC.

Além dos familiares dos formandos, participaram da solenidade o Secretário Adjunto, Edemir Alexandre Camargo Neto; Diretor-Geral do DPP, Vladecir Souza dos Santos; Diretor da Acaps, Paulo Roberto de Oliveira, Delegado da Core (PCSC), Danilo Bessa Brilhante; Comandante do Bope, Tenente-Coronel Lucius Paulo de Carvalho; Comandante da 1ª Base do Batalhão de Aviação, Tenente Coronel Leandro de Amorin, Superintendente Regional da Grande Florianópolis, Claudiomiro Marques, o prefeito de São Pedro de Alcântara, Charles da Cunha, entre outras importantes autoridades do sistema prisional catarinense como a Diretora do SOE, Caroline Liberali Ghem, Diretor do Grupo de Operações Aéreas (GOA), Fabio Kinczeski; Superintendente de Segurança e Operações, Robson Silva de Oliveira e Marcelo Dias, Diretor em exercício do GTI.

Departamento de Polícia Penal

Rua Fúlvio Aducci, 1214, 6ª andar - Estreito

Florianópolis - SC - CEP 88.075-000.

Telefone: (48) 3665 7310  - Horário de atendimento das 12:00 às 19:00 horas.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com